quarta-feira, 11 de março de 2009

Prefeitura realiza Carnaval 2009

Edione Nóbrega

Carnaval, essa festa que arrebata multidões para as ruas, promove desfiles suntuosos, comilança e excessos em geral. O carnaval é uma festa instituída para que as pessoas possam esbaldar suas tensões e emoções em um momento de celebração que combina desfiles, enfeites, festas folclóricas e muita animação. Em Equador não foi diferente, ruas animadas com foliões resgatando os antigos carnavais já vividos na cidade. Blocos e Bumba-meu-boi foram para as ruas enaltecer a festa que começou na sexta-feira com a coroação do Rei Momo e só terminou na madrugada do domingo.
BOI DO CATROCÉ - Mais tradicional bloco da cidade, organizado pelo folião Rinaldo do Alto da Bela Vista, surpreendeu a todos no Carnaval 2009. Com apoio da Prefeitura, o bloco recebeu abadá e uma nova roupagem para o Boi. De acordo com Rinaldo se não fosse à valorização do prefeito em inovar, o Boi do Catrocé não tinha feito tanto sucesso e atraído toda a população para a folia do Catrocé. "Todos os anos a gente faz o nosso carnaval, um carnaval simples com pessoas humildes, mas não deixamos passar em branco. Esse ano não! O Boi do Catrocé arrebentou e foi uma das principais atrações da festa de momo de Equador. A prefeitura está valorizando o nosso trabalho e mostrando que carnaval é festa do povo, é festa para todos independente de classe social e tenho certeza que daqui pra frente é só crescimento" diz Rinaldo com a certeza de que outros carnavais virão com muito sucesso.
BABADO FORTE - Outro bloco que arrebentou os três dias de folia entre as ruas da cidade foi o Babado Forte. Para o organizador do bloco Bergue Braz, a festa não teria sentido se não fosse nas ruas, pois para ele carnaval é isso: povo e blocos. "O Babado Forte arrebentou e o Carnaval 2009 foi o maior sucesso. Para quem não acreditava a cidade ficou lotada de foliões não só de Equador, mas também das cidades vizinhas. Veio gente de Campina Grande, Natal e até Brasília exclusivamente para prestigiar o nosso carnaval. Nós agradecemos ao prefeito Dr. Vanildo, pois sem a ajuda dele essa festa, jamais, aconteceria, ficaria no anonimato como estava", afirma Bergue.
PRAÇA DE EVENTOS - A Praça de Eventos foi palco para três dias de muita folia animada pelas tradicionais marchinhas de carnavais, muito samba, frevo e axé music. O espaço ficou pequeno para tanta animação. Na sexta-feira abertura oficial com a noitada carnavalesca e a escolha do rei e da rainha do Carnaval 2009, onde o prefeito Vanildo Fernandes fez a entrega oficial da chave da cidade ao reinado momesco e a festa ficou por conta da animação da Orquestra de Frevo de Equador o por Miranda, músico de muito sucesso. A festa continuou no sábado e à tarde uma grande matinê carnavalesca trouxe um cenário colorido para as ruas de Equador e a praça foi recebendo os foliões que logo se entrançavam uns aos outros ao som da Banda Filé e da Orquestra de Frevo de Equador que foi a grande anfitriã do frevo equadorense e a festa entrou noite à dentro encerrando com DJ Marcos e Miranda.
O domingo era a prova maior que a festa estava chegando ao final e por isso as pessoas caíram na folia logo cedo. Ás 9h um arrastão animou os foliões ressacados que não resistiram e acompanharam o Boi do Catrocé pelas ruas da cidade e a animação se estendeu por toda a tarde onde o brilhante desfile das Virgens ornamentou as ruas de Equador e seus componentes exibiam as mais belas fantasias e pernas torneadas. Foi uma verdadeira apoteose de brilho e emoção. Para quem acompanhou a festa como expectador achava que aquele era o primeiro dia, pois os carnavalescos não demonstravam sinal de cansaço e mais uma vez entrou pela noite e um lindo baile regado a frevo e alegria, pela Banda Filé, anunciou o momento final, quando às 4h da manhã de segunda-feira o folião começou a entender que a festa chegara ao final e que a segunda-feira para eles era a Quarta-feira de Cinzas, pois a cidade amanheceu com um semblante de muito cansaço e com a emoção forte de uma missão cumprida!!!!

terça-feira, 10 de março de 2009

EMANCIPAÇÃO POLÍTICA DE EQUADOR, 46 ANOS

Edione Nóbrega
O município de Equador comemora no próximo dia 17, 46 anos de emancipação política. Localizada a 283 quilômetros de Natal, a cidade tem seis mil habitantes e uma economia baseada na extração de minério e na agricultura familiar. A cidade serrana fica a 650 metros acima do nível do mar. Banhada pelo rio Quintos, o povoamento começou em meados do século 19 e em 1917 o povoado Periquito passou a se chamar Equador. Virou município em 1963, quando foi desmembrada do município de Parelhas.
Foi no ano de 1856, nas proximidades do Rio das Quintas o início de uma povoação, quando o sr. Simão Gomes da Silva pagando uma promessa, doou um terreno para a construção de uma capela em homenagem a São Sebastião. A capela foi construída e o primeiro nome que o povoado recebeu foi Periquito numa referência à grande quantidade desse tipo de passarinhos existente na região.
Naquela época, em 1856, uma moléstia do Cólera ameaçava a população. A pessoa que a contraísse morreria em 24 horas. Simão Gomes temendo uma catástrofe fez um voto ou promessa a São Sebastião que se ele o livrasse do cólera juntamente com seus familiares, doaria um terreno, edificaria uma capela e colocaria uma imagem de São Sebastião. Como não contraiu a doença, cumpriu a promessa.
Em 1917 o povoado de nome Periquito teve seu nome mudado para Equador, cumprindo uma ordem recebida da Intendência de Jardim do Seridó que, naquele tempo, era município-sede e responsável pela localidade. Equador passou a ser distrito do município de Parelhas, após vinte e um anos, mas sua consolidação só ocorreu no mês de janeiro de 1939. Equador desmembrou-se de Parelhas e se tornou município do Rio Grande do Norte. Em 17 de março de 1963 ao mesmo tempo em que ocorria sua instalação, tomava posse o primeiro prefeito, José da Costa Cirne Filho, conhecido como Zeca Costa que foi nomeado pelo governador do Estado.
A primeira missa foi celebrada no mesmo ano em que foi fundado o povoado de São Sebastião pelo padre Manoel da Palma, também chamado padre Neco, de Jardim do Seridó.
O primeiro prefeito eleito pelo povo foi em 1964, o qual foi José Marcelino de Oliveira, sendo prefeito novamente em 1973. Na década de 30 possuía uma economia baseada no cultivo do algodão e na pecuária. No final da referida década, surge com grande impulso, a exploração de minerais. Diante do conhecimento da existência desses minérios e o início da Segunda Guerra Mundial, induziu-se a exploração de minerais, para satisfazer às necessidades da mesma.
O potencial não se limitava apenas a xelita, mas a muitos outros minérios como: columbita, berilo, tantalita entre outros encontrados na região. Em 1937 deu-se inicio à exploração de columbita em Equador. No auge da exploração, José Marcelino chegou a ter mais de dois mil homens explorando os minérios, pois foram acrescentadas a busca de berilo e tantalita.
Mas foi a partir de 1970 que teve o início a exploração de caulim, pois com o fim da guerra, caiu consideravelmente o interesse dos americanos nos minérios explorados na região. A economia de Equador ainda se baseia na exploração de minérios, agricultura, pecuária e pequenas olarias. A agricultura não mais se destaca como antigamente, os principais motivos de sua queda foram uma praga de bicudos e o êxodo rural. A pecuária é mais de subsistência.

segunda-feira, 9 de março de 2009

Equdor vive uma nova era

Hoje é um novo dia para a população equadorense. A cidade acordou com clima de renascimento e esperança para aqueles que tinham perdido o sabor de uma nova era. Equador inicia o ano de 2009 com festa, hoje 1º de janeiro, é comemorado a posse do novo prefeito Dr. Vanildo Fernandes, que por uma diferença de 11 votos sobe ao pódio da vitória e comemora em grande estilo.
Para o prefeito Vanildo Fernandes essa data vai ficar marcada para sempre na história política do município de Equador, pois para ele a campanha eleitoral foi marcada pela pressão, uso e abuso do poder pela administração anterior. "Pela primeira vez, viu-se em nosso município um prefeito em busca de uma reeleição usar toda força que conseguiu aglutinar em volta de si, o poder exagerado, cheio de laranjas, os riscos com sede de poder e não conseguiu vencer a humildade, o serviço prestado e a confiança que o povo de Equador tem neste simples e modesto médico que sempre soube elevar os seus pensamentos a Deus e olhar a altura dos olhos de uma comunidade com sinceridade, confiança e, acima de tudo, respeito", afirma com emoção.
A solenidade de posse contou com a presença do prefeito Dr. Vanildo Fernandes, do vice-prefeito Dr. Fábio Bulcão, dos vereadores eleitos da coligação, familiares e a camunidade em geral, onde participaram de uma grande festa no Ginásio de Esportes da cidade.
Equador agora vive momentos de inovação e esse é o lema do novo prefeito pois para ele todos as promessas de campanha serão colocadas em prática no decorrer de sua administração. "Tenho compromisso com o povo desta cidade e honrarei todos eles", afirma Vanildo acrescentando que não esqucerá os compromissos administrativos como habitação, que não se encontra no seu melhor momento; a saúde que anda caminhando a passos muito lentos; a educação, prioridade pra qualquer bom governante e o esporte e lazer, também de extrema necessidade para uma população ociosa nessa quesito como a população de Equador.
Para os presentes à solenidade o semblante era de muita satisfação pois aquele era um momento de muita esperança, mudança e de respeito. "Eu estou aqui hoje com muita satisfação. Votei no doutor porque sei que ele está do lado da gente, os humildes. O outro prefeito vivia dizendo que doutor Vanildo ia perder porque quem acompanha ele é o povinho, mas ele esquece que o povinho também é povão e vota e aí está a resposta para os que se acham e separam seus eleitores. O povinho ganhou e estamos felizes comemorando esse grande momento e sei que para o novo prefeito o povo de Equador é tudo igual, é tudo gente", diz com sabedoria dona Alzira de Macário.