quinta-feira, 30 de julho de 2009

VII CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL



Edione Nóbrega

“PARTICIPAÇÃO E CONTROLE SOCIAL NO SUAS”. Esse é o tema da VII Conferência Municipal de Assistência Social que acontece no dia 5 de agosto, aqui em Equador O encontro visa auxiliar e propor diretrizes para aperfeiçoamento do controle social do Sistema Único da Assistência Social, na perspectiva da participação e do social, bem como propor novas formas para a implementação da Política Nacional do município.
Para a coordenadora da Casa da Família, a assitente social Ana Etelvina, há que se reconhecer que nesse processo de discussão e avaliação coletiva é que se realiza a verdadeira democracia representativa e participativa. " As conferências municipais adquiriram singela importância para concretizar o que conquistamos nas políticas públicas e de assistência social e avançar ainda mais na consolidação da democracia, como ampla participação e controle social é a nossa principal meta".Afirma.

QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL É INDISPENSÁVEL


Edione Nóbrega

O Supremo Tribunal Federal, ao julgar o RE 511961/SP, em 17/06/2009, por maioria (8 x 1 votos), declarou a inconstitucionalidade de dispositivos do Decreto-Lei nº. 972/69, que regulamenta a profissão de jornalista. O STF, todavia, optou por privilegiar a livre manifestação do pensamento e da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação.
Nós jornalistas, me refiro dessa forma por ter um diploma reconhecido pelo MEC, Ministério da Educação e Cultura, através da Universidade Estadual da Paraíba, não acreditamos que apenas a prática da escrita leve pessoas que não possuem o mínimo de experiência ou qualificação dentro da área da COMUNICAÇÃO, editar e colocar um veículo de Comunicação de Massa nas ruas sem um mínimo de conhecimento para tal.
A boa leitura ajuda a compreender melhor o mundo. Quem tem por hábito a leitura escreve bem e interpreta, melhor ainda. Mas infelizmente não é isso que acontece com o Jornal EQUADOENSE. Ele está nas ruas a cada 15 dias com informações para uma comunidade, praticamente, ocioso em se tratando de comunicação de massa. Por isso o cuidado quando passar a informação, pois dela depende a interpretação do leitor.
O Jornal tem, realmente, a intenção de informar, mas é muito importante zelar pela escrita e pelo conteúdo exposto nas páginas do pasquim. O erro ortográfico é um dos maiores desafios que se coloca a todos os profissionais do jornalismo nos dias de hoje. Nunca podemos informar sem qualquer compromisso com a linguagem, seja ela escrita ou falada.
Outra questão a ser reparada são os equívocos de concordância existentes no jornal, pois prejudicam a clareza e a leitura de um texto, dos casos mais simples aos mais complexos.
Não se pode ignorar a facilidade na difusão de idéias e opiniões promovida pela internet, por meio de blogs e outros sites, que podem funcionar como empresas jornalísticas, divulgando notícias. O jornalismo e o jornalista merecem todo o respeito, pois constituem um grande patrimônio nacional, a segurança da sociedade.

quarta-feira, 29 de julho de 2009

TRAGÉDIA DEIXA SETE VÍTIMAS DA MESMA FAMÍLIA



Edione Nóbrega

Um acidente na BR-230 chocou o município de Equador, no Rio Grande do Norte e o sertão paraibano no final da manhã desta terça-feira, 28. Um Siena de cor prata, placas KLN-7758 se chocou com um caminhão e ocasionou a morte de sete pessoas da mesma família. Entre as vítimas está a professora de Educação Física da Escola Municipal Presidente Costa e Silva Eriely de Medeiros Veiga, de 38 anos.
O Siena vindo de Santa Luzia se dirigia a Patos quando, no km 324 da BR 230, tentou fazer uma ultrapassagem forçada e bateu na traseira de um caminhão, derrapou na pista e caiu num reservatório de água entre os municípios de São Mamede e Patos.
Além de Eriely, estavam no veículo, Elisângela e Elane irmãs da professora, e mais, Matheus, Marcelo, Eliene e Elise, primos. Segundo familiares das vítimas, os setes estavam se dirigindo para a cidade de Patos para realizarem exames de rotina e consultas médicas. Os corpos das vítimas foram levados para o IML da cidade de Patos. O enterro acontece hoje na cidade de Santa Luzia.
A Prefeitura Municipal de Equador, através da Secretaria Municipal de Educação, Esporte e Cultura decretaram luto oficial, no município, por dois dias. Professores e alunos saíram em comitiva para Santa Luzia, onde o corpo está sendo velado e foram prestar a última homenagem à professora.
Segundo informações de Agaci Alves, secretária municipal de Educação esse é um momento de muita dor, pois para ela, perder uma amiga, uma profissional com Eriely é difícil. “Nós profissionais e colegas de trabalho, nós alunos estamos inconformados com essa tragédia e solidários com a família, pois esse é um momento de muita dor e sofrimento”.