sábado, 13 de junho de 2009

CHUVAS NÃO IMPEDEM LIMPEZA DA CIDADE




Edione Nóbrega


Apesar das chuvas o sistema de limpeza urbana da cidade já começou e está sendo organizado de acordo com as peculiaridades do município. São ruas e avenidas ganhando um novo visual, pois o mato está sendo retirado, os meiosfios pintados e a iluminação pública em pleno funcionamento e vale salientar que, mais importante que limpar é não sujar!
O mato que estava tirando o sono daqueles que se preocupam tanto com a limpeza da cidade não é mais um problema, pois está sendo solucionado. No momento o que, realmente, está preocupando é outro serviço, pois de acordo com informações do chefe da Secretaria de Obras do município, Nildemar Alves, as obras de vias públicas como praças e redes de esgotos deixadas pelo ex-prefeito de Equador, Zenon Sabino, estão inacabadas e dando “dores de cabeça”.
Na Rua Francisco Constantino, mas conhecida com a Rua do Açude do Estado, foi encontrado um canteiro com bancos e postes enterrados e cobertos pelo mato. O local seria uma praça iluminada para lazer dos moradores e de acordo com vizinhos que não quiseram ser identificados, algumas pessoas retiraram bancos e colocaram em frente às suas residências para sentar e bater papo nas horas de folga. “Nós preferimos tirar os bancos e colocar aqui, pelo menos não estavam sendo enterrados e destruídos” afirma uma moradora.
O prefeito do município Vanildo Fernandes, tomando conhecimento do caso, retirou os bancos do local deixando-os sobre proteção da Prefeitura e realizou a limpeza da área. Outro problema que afligia os moradores daquela rua era um esgoto estourado a céu aberto, também deixado pela administração passada, mas que, também, foi solucionado. A Secretaria de Obras realizou o serviço de desobstrução da área e o mau cheiro e o lixo como: Penas de galinha, fezes e sacos plásticos foram retirados e desde então a prefeitura realiza o serviço de manutenção daquele esgoto para tranqüilidade dos moradores.
Realizar a limpeza de uma cidade é obrigação da administração pública e a cada dois dias é realizada a coleta do lixo na cidade e segundo Nildemar a cidade está limpa, não existe lixo nas ruas, existe sim, muito mato. “A reclamação ou crítica feita por alguns moradores é de que a cidade está cheia de lixo, mas isso não procede. A cidade estava com muito mato, pois devido às chuvas esse fator sempre ocorre, mas lixo nunca, pois a organização no serviço de coleta na cidade é uma realidade, agora, cabe à comunidade em geral colaborar com a prefeitura e não jogar lixo nas ruas, pois lugar de lixo é no lixo”.
Nildemar diz ainda que outro aspecto importante da participação da comunidade está na conservação da limpeza nos logradouros públicos. O usuário do serviço é, também, o responsável pela geração e acondicionamento do lixo a ser coletado. Isto tudo serve para demonstrar o papel decisivo de cada habitante na busca da melhor solução, principalmente em se tratando de limpeza urbana.

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Chuvas: governo libera R$ 110 mi para MA, PA e RN


O ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, assinou hoje seis portarias repassando R$ 110,368 milhões para ações emergenciais de socorro a vítimas de enchentes e inundações e recuperação da infraestrutura nos Estados do Maranhão, Pará e Rio Grande do Norte. Para o Maranhão, o ministro determinou o repasse de R$ 26 milhões destinados a serviços de coleta de lixo, desinfecção, desobstrução de bueiros e acessos, limpeza de ruas e remoção de escombros. E mais R$ 60 milhões deverão ser utilizados em ações emergenciais de recuperação de rodovias estaduais e de outros setores de infraestrutura.

No Pará, a recuperação de rodovias estaduais e estradas vicinais contará com R$ 8 milhões, e outros R$ 8 milhões serão usados nas ações de socorro e apoio às pessoas atingidas pelas enchentes. Para o Rio Grande do Norte, o total de recursos liberado foi de mais de R$ 8 milhões, a serem empregados em ações emergenciais no município de Assu, na recuperação de estradas e vias urbanas e reconstrução das casas destruídas pelo rompimento da barragem local.
Fonte: TN

Diploma obrigatório para jornalista entra em pauta (de novo)


A coleguinha e presidente do sindicato dos jornalistas profissionais, Nelly Carlos manda avisar: O Supremo Tribunal Federal incluiu na pauta da sessão de quarta-feira, dia 10 de junho, o julgamento do Recurso Extraordinário RE 511961, que questiona a obrigatoriedade da formação universitária em Jornalismo para o exercício da profissão.

Deverá ser o primeiro processo da sessão, mas pode ser adiado - mais uma vez - se o ministro Marco Aurélio solicitar a inclusão do caso menino Sean Goldman, cuja guarda está sendo reivindicada pelo pai norteamericano. Fonte: TN