segunda-feira, 30 de agosto de 2010

FINAL DE SEMANA VIOLENTO EM EQUADOR



Edione Nóbrega
A violência urbana é o mal que assola as comunidades que vivem em centros urbanos. Abrange toda e qualquer ação que atinge as leis, a ordem pública e as pessoas. Muitas são as causas da violência, como: adolescentes desregrados e ilimitados pelos pais, crise familiar, reprovação escolar, desemprego, tráfico em geral, confronto entre gangs rivais, machismo, discriminação em geral e tantos outros.
No município de Equador, infelizmente, esse mal já assola a cidade. O final de semana foi marcado por uma onda de violência nunca vista antes. A casa de shows Elite fechou suas portas no domingo, sem condições de funcionamento, pois na madrugada de sábado foi registrada várias ocorrências de violência no local, local que foi criado para as pessoas se divertir e ter seu momento de lazer.
O adolescente, de 17 anos, Gean Balbino foi esfaqueado após sair da casa de shows e levado para Campina Grande com sua vida em risco. Segundo informações do Sargento Almeida, um suspeito, conhecido apenas por Bainha, foi preso, pois se encontrava com uma faca em seu poder. De acordo com informações do sargento, a polícia está aguardando que a família se pronuncie para dá andamento ao caso.
Outro caso que preocupa as famílias de Equador são as ameaças, onde os jovens ficam reféns dos marginais, é o caso de Diego Gomes, filho do dono da Casa de Shows Elite, que foi ameaçado de morte pelos bandidos da noite. “Eu como jovem que gosto de freqüentar o suarê, estou amedrontado, pois não existe mais tranqüilidade naquele local e a falta de segurança, também, é grande, pois não temos nenhum tipo de segurança lá dentro e a porta que deveria ser de emergência, vive fechada”, afirma o adolescente Jardel Fernandes.
Durante a madrugada do sábado para o domingo outro caso bárbaro de violência foi registrado. Uma mulher, de nome não identificado e grávida de poucos meses, foi espancada por marginais entre 14 e 17 anos que rondam a cidade durante a madrugada. De acordo com testemunhas que estavam no local foram mais de oito jovens que tentavam ter relações sexuais com a vítima e como ela não cedeu às vontades desses delinqüentes, foi espancada ao ponto de perder o bebê.
Testemunhas que não querem ser identificadas dizem que chamaram a Polícia e que a mesma estava se negando a prestar socorro à vítima, dizendo que não tinha nada a ver com o ocorrido e a comunidade revoltada com o descaso da Segurança Pública, que tem como princípio e obrigação, fazer essa segurança, independente de cor, raça, idade, nível social ou intelectual não queria se envolver e um ser HUMANO estava sendo tratada como animal irracional por parte de uma sociedade descompromissada com a vida do seu semelhante.
Além da violência física, a cidade passa por uma onda de vandalismo muito grande. Os jovens ao sair da festa quebram telefones públicos (orelhões), destroem lixeiras e espalham o lixo como se fosse uma coisa banal e o resultado é um cenário degradante de poluição e mau cheiro, além de chutar portas de estabelecimentos comerciais.

“Existem autoridades que acreditam na solução da violência por meio de reforço policial”. Essa fala é do sargento Almeida, responsável pela corporação do município. Para ele o número de policiais, dois por plantão, não dá para suprir as necessidades de um município com mais de oito mil habitantes como é o caso de Equador.

PREFEITO VANILDO FERNANDES É CALUNIADO PELA OPOSIÇÃO

Edione Nóbrega
O município de Equador está, hoje, entre as cidades de pequeno porte do Seridó, como uma cidade desenvolvida. O prefeito, Vanildo Fernandes Bezerra, como representante do POVO, tem por dever auxiliar os habitantes da cidade na sua sobrevivência.
Esse cenário político da cidade está aí, à vista de todos. O prefeito tem desenvolvido seu trabalho, ao longo de suas três administrações, com muito respeito e responsabilidade, o que é importantíssimo para o crescimento da cidade. No momento, a prefeitura de Equador governa com tranqüilidade, na certeza de que está conseguindo concretizar seus objetivos.
Uma cidade desenvolvida se faz com pessoas desenvolvidas. Isso exige da parte do governo municipal toda atenção para as novas demandas que vão surgindo, além de rigor com as receitas e com cada despesa a ser efetuada. Justamente por isso uma das dificuldades encontradas, em sua primeira administração, foi a falta de planejamento urbano. A cidade não crescia, não desenvolvia, as pessoas vivam de dissabores. Hoje, o município está dotado de uma ótima estrutura urbana e habitacional.
Desde que assumiu o governo, em sua primeira administração, Dr. Vanildo já trazia prioridades debatidas com a população de Equador; uma delas foi a reconstrução da Saúde, que na época, encontrava-se no caos e hoje temos postos de saúde funcionando diariamente, médicos, dentistas e enfermeiras para atender à população.
Hoje, uma oposição ociosa que vive torcendo pelo retrocesso do município vem às ruas, tentar, destruir um trabalho sério e de muitas vitórias. A oposição, que ficou no poder durante quatro anos e nada conseguiu fazer pela cidade de Equador. Conseguiu apenas colocar no PODER, pessoas sem nenhum compromisso com o POVO do município. Foram salários milionários, nos cargos de confiança, contratos fantasmas para locação de automóveis, desvio de verbas públicas, inadimplência junto ao Tribunal de Contas. É esse o governo que faz oposição e mente ao afirmar que:
Dr. Vanildo, prefeito de Equador, está contra o povo de Equador. Oposição mente descaradamente ao afirmar que Dr. Vanildo é o responsável pelas apreensões de motos ou carros irregulares na cidade. Mas mente, também, quando diz que a chegada do Juiz Macus Vinicíus Pereira Júnior, para a Comarca de Parelhas, onde depende o município de Equador, é responsabilidade de Dr. Vanildo. Eles mentem quando dizem que Equador é uma cidade mal administrada e é mentira, quando a oposição afirma que Dr. Vanildo é contra o trabalhador de Equador.
Ouvindo alguns discursos da oposição, não dá para entender como é que mente tão descaradamente para uma opinião pública, achando que o povo não tem inteligência para perceber o desplante das acusações. “Eu acredito que o povo está achando que essa oposiçãozinha que está aí, não sabe mais o que fazer e está entrando no desespero e criando mentiras deslavadas. Tenho muita pena de uma cidade que tem uma oposição que perdeu o discurso e aí começa a falar coisas que nem eles acreditam”. Finaliza o prefeito na certeza de que dias melhores estão por vir.